© Paulo Abreu e Lima

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Porto: Extreme Sailing Series

[Este fim-de-semana estive no Porto e assisti a estas regatas (em Lisboa não perdi a Ocean Volvo Race). Quem me conhece sabe que um dos meus sonhos é fazer a circum-navegação num imenso veleiro - sozinho, ou quase. Arriscado...? Arriscado é não concretizar um só único grande sonho. Ainda mais perigoso...? Ora, é não ser enooorme e estranho.]




(A menina acima concorda comigo. As pequeninas acreditam sempre nos primos mais velhos)

13 comentários:

  1. Sem comentários....meu Amigo da Onça!

    E eu em Gaia....

    Desta vez nem beijo levas....CIAO!

    :))

    As fotos estão espectaculares, mas não devia dizer isto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL

      Fiquei em casa de familiares, logo, não a quis incomodar (a sério!).
      Tenho um belo acervo de fotos do seu Puarto. A seu tempo publicarei algumas...

      Bjos,

      Eliminar
  2. Ora eu que não conhecia essa nossa paixão comum!
    As fotos lindíssimas. E a "priminha" - pese embora ter a perna ligeiramente arqueada - em pose de dez para a duas, decerto era gira também.
    Não fui ao Porto, mas estive nas de Lisboa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Helena,

      Apesar de sobrinha do Grande Comandante Artur Sacadura Cabral, não a via por mais de uma semana (um fim-de-semana?) por esses oceanos adentro, juro! Não que não lhe reconheça espírito aventureiro, mas vejo-a muito mais próxima de pessoas, muitas pessoas, mai-lo seu cosmopolitismo, pelo que essa sua paixão comum muito m'espanta e encanta :)

      (A prima, um jóia de pequena que trabalha em Oxford, tem um defeito maior: é nossa colega... e quanto às suas longas pernocas, pela minha saudinha que nunca lhes vi qualquer arco, embora saiba que foi nadadora de competição - e não nadadora-salvadora :))

      Abreijo,

      Eliminar
    2. Ai! Meu caro Paulo, eu sou mulher de encantos mil, de mares nunca dantes navegados e de ares nunca dantes pilotados.
      Gosto muito de pessoas, mas em grupos pequenos e, sobretudo, na minha ou na casa deles. Não frequento lugares públicos a não ser que se trate de festas de amigos. É muito difícil apanharem-me em multidões - a última foi quando cá veio o Papa -, em cocktail's, inaugurações ou quejandos.
      Mas adoro receber, estar no terraço com os amigos a palrar até tarde. E, também, de uma certa forma de boémia quando estou fora do país, o que, agora é quase o meu estado habitual.
      Ora vê como eu sou diferente da sua fotografia? Cosmopolita, isso sou, certamente!

      Eliminar
    3. Ora, Caríssima Helena, a minha fotografia de si é muito mais bonita, só que ainda está por revelar na sua plenitude - creio-a, portanto, bem mais do que esboçou. E, não, sei que não é de multidões. Mas é, naturalmente, de confortos, esses outros que um veleiro em circum-navegação não lhe poderia oferecer. Mas isto sou eu, que também não sou de hábitos espartanos, pelo que ele, o veleiro, teria de ser imenso...

      Eliminar
    4. Meu querido Paulo
      Um dos meus maiores amigos chama-se Carlos Canto Moniz. É médico e pertence a uma conhecida família do Porto. Tem um belo veleiro e, digo-lhe, havia de ver-nos a velejar.
      Fazemos inveja aos que ficam em terra!
      Abreijo

      Eliminar
    5. Não tenho a menor dúvida...

      :)

      Eliminar
  3. O que é engraçado é que conheci o organizador das corridas, o Gonçalo Portal, quando ele tinha 5 anos. Eles iam para a Luz durante anos as vezes para casa dos meus amigos Magalhães pois eram primos. O Pai era o meu médico aqui no Porto. Andei muitas vezes com eles numa pranchazita com vela maravilhosa que eles nos emprestavam. Eram todos rapazes, uns amores. Bons tempos esses na nossa Luz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lembro-me de um indívíduo na Luz pioneiro de windsurf, ou pelo menos andava quase todo o dia e dava grandes malhos :) Será esse? Estamos a falar por volta dos anos setenta e muitos...

      O Ocean Volvo Race em Lisboa foi organizado pelo João lagos, o do Open do Estoril.

      Eliminar
  4. Sim, devia ser por essa altura. O Gonçalo era o mais novo e o Mané o mais velho ( infelizmente morreu há uns anos na flor da idade), eles vivem aqui no Porto e eram todos grandes velejadores. Nós só andávamos na dita pranchinha com vela, que dava uma velocidade maluca....
    bjo

    ResponderEliminar
  5. O último veleiro é... soberbo!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então, Manuel...? É a minha "priminha".
      :)

      Abraço

      Eliminar