© Paulo Abreu e Lima

quarta-feira, 15 de maio de 2013

A ternura do Sossego

A Vida não engana.

8 comentários:

  1. Ontem ouvi uma entrevista com o MEC em que ele dizia que a coisa mais importante na vida para ele é o sossego.

    Será que falas do mesmo?

    E o que é a Paz se não sossego?

    É essa que eu desejo acima de tudo.

    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O sossego é a nossa Paz privativa.

      Bjos

      Eliminar
  2. Vi tudo. Noções fabulosamente simples de quem conhece o sofrimento. Porque há um antes e um depois de sofrer. Tudo muda. O sossego que se deseja. A sabedoria... tirada a ferros, significa tristeza. Mas a vida também continua, felizmente, como neste(s) caso(s)!

    ResponderEliminar
  3. Com o tempo perdem-se muitas certezas absolutas, de facto,perde-se se calhar vigor e viço, mas o que se ganha em sabedoria e serenidade faz-nos aprender a saborear melhor a vida.

    Tive a oportunidade de ouvir o MEC ao vivo há muito pouco tempo e encantou-me a mesma atitude de surpresa e espanto perante as coisas mais importantes (a amor, a amizade, o milagre de estar vivo) que sempre lhe conhecemos, mas também uma muito maior tranquilidade.

    É um bocadinho como li no blog "Ingnorância" de Pedro Moreira: "Aquele ar trapalhão é a forma alegre da sabedoria", ou "Ataca qualquer pergunta como um bebé com fome de mundo".

    Beijinho, Paulo! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Miguel não ataca, mostra-se; não é trapalhão, é genuíno; não é sábio, é um poço de dúvidas. O Miguel passou a ser vulgar e um grande herói.

      Beijinho, Isabel :)

      Eliminar
  4. Quanto à ternura do sossego ou o sossego da ternura, estamos de acordo.
    Já quanto à vida não engana, não estou tão certa. Parece que, às vezes, não é mesmo verdade...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No caso do Miguel Esteves Cardoso e da Maria João parece que sim...

      Eliminar