© Paulo Abreu e Lima

sábado, 27 de julho de 2013

clichés (i)



Nunca acreditem num homem que vos assevere não reparar na aparência dos outros homens. O mais certo é não reparar noutra coisa. Mas se, pelo contrário, vos disser que sim, que repara sem pruridos, e até avance com ulteriores considerações, desconfie na mesma. Não só quer conquistar a vossa confiança, como exibir e ostentar o seu pavilhão de caça.

6 comentários:

  1. Entre os que avançam com "ulteriores considerações" é particularmente deliciosa aquela que consiste em duvidar da masculinidade de um "rival" em potência, o que provoca em nós um inevitável sorriso (nem que seja para dentro...)


    (Qual é o lugar desta fotografia, que não reconheço? Vá lá satisfaça-me a curiosidade e diga pelo menos três hipóteses para eu tentar acertar... :P)

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta insegurança de poder soar esquisito apreciar a aparência de outros homens é mais comum nos homens a partir de uma certa geração. Os mais novos são mais descomplexados e despreconceituosos, acredito. Os outros vêem nisso uma possibilidade de conquista pela alegada cabeça arejada que demonstram :)

      Ora, Isabel, já reparou bem na estátua de D. Pedro IV, bem no meio do Rossio...? :P

      Beijinho:)

      Eliminar
  2. Nós já sabíamos, Paulo! Mas é sempre bom relembrar!!! ;)

    ResponderEliminar
  3. Não estou tão certa que a questão seja geracional, Paulo. Parece-me, pelo contacto que fui tendo com gerações mais novas, que acaba por ser comum a todas.
    Gosto da "alegada cabeça arejada" ;)

    Nunca tinha visto a estátua de D. Pedro IV em tamanho pormenor. 1-0 (ganha o Paulo!) :P

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso, o pormenor vem muito a propósito :P

      Eliminar