© Paulo Abreu e Lima

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

um assalto aos patos, que por ora deambulam no universo dos géneros...

- Aquela pata tinha um bico fenomenal...
- Pois...
- E a outra? A outra tinha cá um penacho no rabo, que ficava bem até sem laço, parava os patos e os galos, vê bem...
- Sim...
- Mas nunca te falei da mais bela, pois não?
- Acho que sim...
- Falo outra vez. Era uma pata alta e vistosa. Uma pata cabeluda, de pose. Só de olhar para os olhos dela derretia-me, até sem sol. Namorávamos os dois no lago, meios escondidos, meio à mostra. Uma pata interessante, ainda por cima. Atrevida! Sabias dela?
- Pois, julgo que sim.
- Mas tu também és uma patinha gira. Pareces mesmo mesmo patinha. Dás-me um beijinho?
- Vai à merda...
- ?????????????????????

4 comentários:

  1. As patinhas já não são como eram, credo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São quase... Mais pena, menos pena... :)

      Eliminar
  2. ahahahah mas que patinha tão antipática, diria o pato! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aqui está alguém que me entende... :))

      Eliminar